Felicidade Interna Bruta

Um instrumento para a gestão pública e privada.

Acesse nossas páginas no facebook: budismo engajado e budismo petropolis

“Para resumir, FIB é uma equilibrada e holística aproximação para o desenvolvimento. É baseado na convicção de que o homem é compelido pela natureza para buscar a felicidade, e este é o maior e único desejo de todo cidadão. A única diferença entre o Butão e os outros países é que nós não a rejeitamos como uma busca utópica.”  Jigme Y. Thiney – 1º ministro do Butão

“Crescimento econômico ilimitado em um mundo finito é insustentável. Temos que repensar nossas noções de desenvolvimento.”   Jigme Y. Thiney – 1º ministro do Butão

“A economia não deve prosperar em detrimento dos valores humanos. Devemos manter a prática honesta e não sacrificar a nossa paz interior pelo lucro. Se tudo fosse para ser justificado por lucros, por que nós aboliríamos a escravidão? Eu acredito que os ideais nobres são os verdadeiros índices de progresso.”  Dalai Lama

O que é? 

Os indicadores FIB (Felicidade Interna Bruta) servem como ferramentas de avaliação para acompanhar os progressos de desenvolvimento em longo prazo. Tais indicadores têm como metas exibir um senso comum de propósito e oferecer àqueles responsáveis pelas políticas públicas orientação para seus programas, que deverão ser coerentes com os valores do FIB.

O FIB é gerado de modo a demonstrar cientificamente a felicidade e o bem-estar geral da população, mais precisamente no Butão e de forma mais profunda do que medidas monetárias. A medida informa tanto à população do Butão quanto ao resto do mundo os atuais níveis de satisfação humana naquele país e como eles variam entre distritos, de forma dinâmica e também trazendo informações importantes para a política governamental.

Agora, como identificar quem é feliz? Os entendimentos budistas de felicidade são muito mais amplos do que aqueles que são referidos como “felicidade” na literatura ocidental. O FIB assume aquilo que é conhecido como a “união”, a abordagem da identificação na literatura da medição multidimensional. A pessoa que conseguiu boas satisfações em todas as nove dimensões é considerada feliz.

Origem

A política tradicional do Butão, alicerçada na cultura Budista, sempre foi direcionada ao FIB. O equivalente budista ao “Contrato Social”, declarado no Butão em 1675, estabelece que a felicidade de todos os seres sencientes e os ensinamentos de Buda são mutuamente dependentes. A Legislação de 1729 visa que as leis devem promover a felicidade de seres sencientes. Como é conhecido popularmente , muito do que podemos chamar de Budista, ciência da mente, é sobre gerir sentimentos e emoções. Assim, uma grande parte do conhecimento cultural e educacional na sociedade tradicional visou condicionar a mente para dar ou causar felicidade para todos os seres. Iluminar o interior ou a natureza humana torna-se uma tarefa consideravelmente maior do que dominar a natureza e manipular o mundo para ganhos pessoais ou mesmo nacionais.

 

“A Felicidade Nacional Bruta é mais importante do que o Produto Interno Bruto.”– frase cunhada por Sua Majestade, autor do FIB, o quarto Rei do Butão, Jigme Singye Wangchuck HM, em 1972.

Coincidindo com a coroação do 5o rei do Butão, Sua Majestade Jigme Khesar Namgyel Wangchuck, em novembro de 2008, o Governo Real do Butão adotou oficialmente o índice FIB. Em dezembro de 2006, ele já havia proclamado que a concretização da visão do FIB seria uma das quatro principais responsabilidades de seu reinado. Sua Majestade Rei Khesar ressaltou que o objetivo das alterações sociais, econômicas e políticas no Butão é atingir as metas do FIB.

A Constituição do Butão diz que o Estado e o Governo têm como responsabilidade utilizar o FIB. O FIB deve tornar-se um árbitro sério de políticas públicas.

Enfim, o índice FIB foi desenvolvido pelo Centro de Estudos do Butão, um centro de pesquisa e de investigação não governamental e sem fins lucrativos baseado na capital do país, Thimphu.

Objetivo

Os esforços no sentido de desenvolver o índice FIB foram realizados com o objetivo de fornecer ao Butão um valioso conjunto de indicadores que possam ser utilizados na sua tomada de decisões para o desenvolvimento mais global e harmonioso de suas metas.

O objetivo do FIB é uma reflexão dos valores, definição dos padrões de referência e monitoramento das políticas e dos desempenhos do país.

Conteúdo

O FIB é constituído por 72 indicadores, que cobrem nove dimensões, consideradas os principais componentes da felicidade e do bem-estar no Butão. Essas nove dimensões são igualmente ponderadas. Dentro de cada dimensão, os indicadores são igualmente ponderados, mas, como existem diferentes números de indicadores por dimensão, estes podem assumir diferentes pesos no cálculo da medida global.

As 9 Dimensões do FIB:

1. Bem-estar Psicológico
2. Uso do Tempo
3. Vitalidade da Comunidade
4. Cultura
5. Saúde
6. Educação
7. Diversidade do Meio Ambiente
8. Padrão de Vida
9. Governança

Essa perspectiva de “felicidade” possui realizações suficientes para cada uma das nove dimensões.

FIB – Índices variáveis

1. INDICADORES DE BEM-ESTAR PSICOLÓGICO
1 Questionário geral sobre saúde
2 Frequência de orações
3 Frequência de meditação
4 Levar em conta o carma na vida cotidiana
5 Egoísmo
6 Inveja
7 Calma
8 Compaixão
9 Generosidade
10 Frustrações
11 Consideração de cometer suicídio

2. INDICADORES ECOLÓGICOS
1 Poluição dos rios
2 Erosão do solo
3 Método de eliminação de resíduos
4 Nomes e espécies de plantas e animais
5 Cercas vivas (árvores) ao redor de sua fazenda ou casa

3. INDICADORES DE SAÚDE
1 Autorrelatos do estado de saúde
2 Longo prazo de deficiência
3 Saúde nos últimos 30 dias
4 Índice de Massa Corpórea
5 Conhecimento sobre as formas de transmissão do vírus HIV/Aids
6 Tempo de amamentação exclusiva para as crianças
7 A distância percorrida a pé até o centro de saúde mais próximo

4. INDICADORES DE EDUCAÇÃO
1 Nível de educação
2 Taxa de alfabetização
3 Capacidade de compreensão
4 Histórico da alfabetização (conhecimento sobre lendas locais e histórias folclóricas)

5. INDICADORES CULTURAIS
1 Qual a primeira língua a falar
2 Frequência com que brinca com jogos tradicionais
3 Aptidão para Zorig Chusum
4 Importância da disciplina (Drig) para as crianças
5 Ensinar as crianças a importância da imparcialidade para com ricos, pobres, diferente estatuto etc.
6 Conhecimento da máscara e de outras festas realizadas em tshechus
7 Importância da reciprocidade
8 Matar
9 Roubar
10 Mentir
11 Mau comportamento sexual
12 Quantidade de dias que reservou durante o ano para os festivais da comunidade

6. INDICADORES DE PADRÃO DE VIDA
1 Renda domiciliar
2 Renda suficiente para suprir as necessidades diárias
3 Insegurança alimentar
4 Possuir casa própria
5 Quantos quartos
6 Comprar roupas de segunda mão
7 Dificuldade em contribuir para as festas da comunidade
8 Postergar reparos urgentes e manutenção de seu ambiente familiar (casa)

7. INDICADORES DE USO DE TEMPO
1 Total de horas trabalhadas
2 Quantidade de horas de sono

8. INDICADORES DE VITALIDADE COMUNITÁRIA
1 Sentimento de confiança em relação aos vizinhos
2 Vizinhos se ajudam dentro da comunidade
3 Trabalho de intercâmbio com os membros da comunidade
4 Socialização com os amigos
5 Os membros de sua família realmente se cuidam entre si
6 Seu desejo era não fazer parte desta família
7 Os membros de sua família discordam muito entre si
8 Existe muita compreensão em sua família
9 Sua família tem recursos reais para lhe proporcionar conforto
10 Quantidade de parentes que vivem na mesma comunidade
11 Vítima de crime
12 Sentimentos de segurança com relação a danos humanos
13 Sentimento de inimizade na comunidade
14 Quantidade de dias dedicados ao voluntariado
15 Quantidade de doações financeiras
16 Disponibilidade para apoio social

9.INDICADORES DE BOA GOVERNANÇA
1 Performance do Governo Central em reduzir as diferenças entres ricos e pobres
2 Performance do Governo Central no combate à corrupção
3 Direito de liberdade de expressão e opinião
4 Não discriminação baseada em raça, sexo, religião, língua, política ou outras formas
5 Confiança nos Ministérios Centrais
6 Confiança na administração dzongkhag
7 Confiança na imprensa

O FIB na prática

1) Bem-estar psicológico: Avalie o grau de satisfação e de otimismo que você tem em relação à sua própria vida. Qual a freqüência com que você sente emoções positivas? Faça o mesmo com as negativas e compare as duas.

2) Meio Ambiente:Mede a qualidade da água, do ar e do solo e a biodiversidade. Pense se o lugar que você vive te proporciona esta qualidade e avalie o quanto suas atividades e sua rotina são sustentáveis, ou seja, preservam o nosso maior patrimônio, o nosso planeta e a sua própria vida?

3) Saúde: Incluem padrões de comportamento arriscados, exposição a condições de risco, status nutricional, práticas saudáveis e condições de higiene. Você tem uma atitude preventiva com a sua saúde?

4) Educação: Além do acesso a educação formal, até que ponto você está aberto a aprender com as experiências próprias e com as de terceiros? Você lê? Você ouve as pessoas? Você observa o mundo ao seu redor? Você está aberto as idéias diferentes da sua?

5) Cultura: Num mundo globalizado em que medida você valoriza a sua própria cultura e está aberto a conhecer outras?

6)Padrão de vida: Seu padrão de vida está ajustado a sua renda pessoal ou de sua família? O quanto você se sente seguro do ponto de vista financeiro? Qual o seu nível de endividamento? Estes aspectos têm contribuído para aumentar seu estresse?

7) Uso do tempo Avalia a possibilidade que cada um tem de escolher como aproveitar seus dias. Você equilibra o uso do tempo que você dedica ao trabalho, à família e à cultura, considerados fundamentais para a sensação de bem-estar das pessoas.

8)Vitalidade Comunitária: foca nas forças e nas fraquezas dos relacionamentos e das interações nas comunidades. Ele examina a natureza da confiança, da sensação de pertencimento, a vitalidade dos relacionamentos afetivos, a segurança em casa e na comunidade, a prática de doação e de voluntariado.

9) Boa Governança: No conceito original avalia como a população enxerga o governo; se ele passa a imagem de que respeita características como responsabilidade, honestidade e transparência. No nosso caso aqui, como você governa a sua própria vida, a sua carreira? Será que você está sendo um líder de si mesmo, está sabendo gerir adequadamente seus próprios recursos?

Passo a Passo

O FIB é construído em duas etapas: identificação e agregação.
• Identificação: é calculada uma linha de corte para cada indicador, em cada uma das nove dimensões, que pode ser alvo de discussão pública. A dificuldade em estabelecer este patamar não pode inviabilizar essa medida.
• Agregação: são identificadas as lacunas da felicidade nacional.

Após ter calculado e avaliado os índices das nove dimensões, é calculado o número de pessoas que não atingiram a linha de corte em cada indicador, dividido pelo numero de carência apontadas pela população. Esse número representa a contribuição percentual de falta de felicidade.

O FIB é representado por um número usado como um instrumento de política por captar uma enorme quantidade de informações interligadas.

Ele é comparado:

• entre os diferentes distritos pesquisados;
• no tempo, para checar se os seus resultados estão diminuindo ou aumentando e, assim, realizar futuros estudos;
• por gênero, por ocupação, por faixa etária etc., fazendo um cruzamento com os diferentes distritos a fim de verificar como as deficiências irão variar conforme os pesquisados, revelando, também, em quais das nove dimensões a linha de corte é mais aguda;
• por dimensão, monitorando a decomposição do FIB para, se necessário, diminuir qualquer dimensão.
• por gravidade das privações, identificando se o resultado abaixo da satisfação vai se aprofundando ou diminuindo ao
longo do tempo.

Acesse nossas páginas no facebook: budismo engajado e budismo petropolis