O Significado das Bandeiras de Orações

Qual o significado das bandeiras coloridas com orações em tibetano?

O costume vem do Tibete e remonta ao século XI. Foi o grande mestre indiano Atisha (982-1054) que ensinou aos seus discípulos como imprimir orações e mantras sobre pedaços de tecido, a partir de blocos de madeira gravados.

Estas bandeiras, fixadas a um mastro ou a um bambu, ou cosidas a cordas esticadas entre dois pontos, ondulavam livremente ao vento. Esta tradição acabou por ser muito difundida no seio do Budismo tibetano. À volta dos mosteiros, nos locais sagrados, presas aos galhos das árvores. No Nepal é vista ao  redor da grande Stupa em Boudhnath e mesmo junto às habitações, vemos por toda a parte. Desfraldadas ao vento, a sua presença sonora acompanha a cadência das orações.

Stupa de Boudhnath

Stupa de Boudhnath e bandeiras de oração

Esta prática não é uma superstição; as bandeiras não são talismãs. O Budismo, que Sua Santidade o Dalai Lama diz ser uma ciência da mente, debruça-se há muito sobre a natureza e o funcionamento dos fenômenos. Com base na lei do karma, os fenômenos manifestam-se de um modo totalmente interdependente.

Nenhuma das nossas ações é estéril. Sejam elas de corpo, palavra ou mente, todas produzem efeitos conforme à natureza da motivação que as suscita. Seguindo esta lógica elementar, imprimir textos sagrados com uma intenção pura é uma fonte de energia positiva, que produz naturalmente efeitos benéficos. Além disso, o vento que entra em contato com as bandeiras sobre as quais estão impressos caracteres e símbolos sagrados, entra também em contato com tudo. É o ar que respiramos, o oxigênio que se dissolve no nosso sangue, o dióxido de carbono que os vegetais utilizam.Tal como um pequeno aparelho pode fabricar íons negativos e fazer com que a atmosfera seja mais sã, o vento, a partir de uma técnica simples e sem perigo para o meio ambiente, em contacto com os símbolos sagrados, espalha por toda a parte os nossos votos para o bem e para a felicidade temporal e última de todos os seres, criando assim um vasto campo positivo.

Cada cor simboliza um elemento, uma energia. O branco simboliza o éter, o azul a água, verde o ar, o vermelho o fogo e o amarelo simboliza o elemento terra.

Nossas ações de mente, fala e corpo – pensamento, palavra e forma como agimos são como o vento batendo nas bandeiras de oração, repercutem. Melhor que nossas ações sejam positivas.

As 5 cores também simbolizam as 5 sabedorias do budismo. Clique aqui e leia sobre as 5 Sabedorias. As bandeiras podem ser colocadas nas casas, sacadas, e que levem paz para todos os seres.

Podem ser encontradas nos centros do budismo tibetano pelo Brasil, especialmente Chagdud Gonpa, Odsal Ling e Centro de Estudos Budistas Bodisatva (CEBB) (fotos abaixo). Acesse nossas páginas no facebook: budismo engajado e budismo petropolis

Chagdud Gonpa

Chagdud Gonpa Khadro Ling – Três Coroas-RS

 

Centro de Estudos Budistas Bodisativa – Viamão-RS