Meditação no Metrô

Matéria do New York Times, por Jonathan Wolfe. Publicada na Folha de São Paulo em 7 de outubro de 2016, com Tradução de Paulo Migliacci. Foto: Ángel Franco/The New York Times.

Confira nossas páginas no Facebook: Budismo Engajado e Budismo Petrópolis e no
Instagram Budismo Petrópolis

foto: Ángel Franco/New York Times

Meditação no trem. Foto: Ángel Franco/New York Times

COMO MEDITAR NO METRÔ A CAMINHO DO TRABALHO

O metrô de Nova York anda cada vez mais lotado e sujeito a atrasos, e por isso não é difícil adivinhar que seu percurso de casa para o trabalho está se tornando mais desgastante.

Bem, caro leitor, nós desejamos a você uma jornada pacífica e agradável até o trabalho esta manhã, não importa qual seja seu meio de transporte, e eis uma dica que pode ajudá-lo a conseguir esse resultado: meditação.

De acordo com pesquisas, a meditação pode ajudar a aliviar a tensão mental e pode também melhorar o sono, combater a depressão e a doença e reduzir as dores lombares.

Uma técnica simples e acessível é a da meditação “mindfulness” (de contínua-lembrança), disse David Gelles, repórter do “New York Times” que recentemente escreveu um guia sobre meditação.

“É prestar atenção deliberadamente no momento presente, de maneira específica e acrítica”, ele disse.

Você pode praticar a meditação mindfulness tomando café, escovando os dentes ou mesmo enquanto atualiza o Facebook. Mas no ônibus, trem ou metrô? Lugares difíceis para meditar, seria de supor. Mas não.

“Em lugar de se concentrar em o quanto o vagão do metrô está lotado ou sujo, tente sentir as sensações de seu corpo”, disse Gelles, que medita em seu percurso para o trabalho.

Perceba de que maneira você está ao mesmo tempo parado e imóvel mas em movimento rápido o tempo todo. Ouça os ruídos metálicos do vagão. Você é capaz de ouvi-los sem atribuir uma emoção positiva ou negativa a esse som?

Leve o esforço um passo diante, recomenda Gelles: pratique a meditação “metta” (que envolve boa vontade e amor ao próximo) e deseje silenciosamente o bem de todas as pessoas que o cercam.

“Pode parecer idiota”, ele disse, “mas é uma maneira de cultivar a boa vontade em você e criar uma mudança perceptível em sua disposição”. (Ou você pode bloquear completamente as demais pessoas que o acompanham no percurso por meio de nossa série guiada de realidade virtual sobre meditação.) Ei, vale a pena tentar. Leia sobre meditação clicando aqui

Tradução: Paulo Migliacci
Confira nossas páginas no Facebook: Budismo Engajado e Budismo Petrópolis
e no
Instagram Budismo Petrópolis