Poesia Budista

Um poema do mestre Thich Nhat Hanh. Confira nossas páginas no Facebook: Budismo Engajado e Budismo Petrópolis e no Instagram Budismo Petrópolis

“Este corpo não sou eu.
Eu não sou limitado por este organismo.
Eu sou a vida sem limites.
Eu nunca nasci,
Eu nunca morri.

Olhe para o mar e o céu cheio de estrelas,
manifestações da minha mente,
verdade maravilhosa.

Desde antes dos tempos, eu sou livre.

O nascimento e a morte são apenas portas pelas
quais passamos,
limiares sagrados no nosso caminho.

Nascimento e morte são um jogo de esconde-esconde.
Então ria comigo,
segura minha mão,
vamos dizer adeus,
despedir-se, reunir-se novamente em breve.

Nós nos encontramos hoje.
Nós vamos nos encontrar novamente amanhã.
Nós vamos nos encontrar na fonte a cada momento.

Nós nos encontramos uns aos outros em todas as formas de vida.”

Thich Nhat Hanh

Confira nossas páginas no Facebook: Budismo Engajado e Budismo Petrópolis e no
Instagram Budismo Petrópolis