Se quisermos ajudar os outros

Se quisermos ajudar os outros  — Thich Nhat Hanh

Ter espaço para ouvir com compaixão é essencial se queremos ser um verdadeiro amigo, um colega leal, um pai ou parceiro de verdade. Ninguém precisa ser um profissional de saúde mental para saber escutar bem. ⠀

Na verdade, existem muitos terapeutas que não sabem ouvir, pois vivem repletos de sofrimento. Eles estudam psicologia durante vários anos, conhecem muito bem as técnicas, mas no fundo nutrem sofrimentos que não foram capazes de curar e transformar. ⠀

Ou talvez não tenham sido capazes de oferecer a si mesmos alegria e diversão, para assim equilibrar a dor que retiram de seus clientes, e por isso não têm espaço para ajudar de maneira muito eficiente. As pessoas pagam um bom dinheiro a esses terapeutas, voltando semana após semana, sempre na esperança de cura… Mas nenhum conselheiro será capaz de ajudar se não conseguir ouvir a si mesmo com compaixão. ⠀

Os terapeutas e conselheiros são seres humanos que sofrem como todo mundo. Sua habilidade de escutar os demais depende, em primeiro lugar, da sua capacidade de ouvir, com compaixão, a si mesmos.

Se quisermos ajudar os demais, precisamos cultivar a paz interior. E essa paz nós criamos a cada passo, a cada respiração, para depois ajudar. Caso contrário, estaremos apenas fazendo com que os demais percam seu tempo — e também seu dinheiro, se formos profissionais do ramo. ⠀

O que todos precisamos, em um primeiro momento, é de tranquilidade e leveza, além de paz para nosso corpo e espírito. E só então seremos verdadeiramente capazes de escutar o outro.

Isso exige certa prática. Reserve um tempo, todos os dias, para ficar atento à sua respiração e aos seus passos, para trazer sua mente de volta ao corpo… para lembrar que você tem um corpo! Separe um tempo, todos os dias, para ouvir com compaixão a criança que você carrega dentro de si, para escutar as pequenas coisas que clamam para serem ouvidas. Depois, você saberá como ouvir os demais. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀
• Trecho extraído do livro “Silêncio, o poder da quietude num mundo barulhento”.

Acesse Budismo Engajado Oficial no Instagram
Acesse Budismo Engajado no Facebook
Acesse Budismo Engajado no Twitter